Procon-SP pede explicações à Apple sobre venda de iPhone 12 sem carregador

Nesta terça-feira (28), a Apple recebeu uma notificação do Procon-SP para prestar esclarecimentos sobre as vendas de iPhones 12 sem carregadores nas caixas. A empresa tem 72 horas para responder.

A Apple precisará apresentar explicações plausíveis para essa atitude, que podem variar desde o valor que o consumidor terá de desembolsar para comprar um carregador separado até o que motivou a companhia a não incluir mais o acessório nas caixas de seus celulares. O tempo estimado de duração da bateria do iPhone 12 também será levado em consideração.

De acordo com Fernando Capez, diretor-executivo do Procon-SP, essa escolha da Apple pode ser uma prática abusiva. “A venda separada do aparelho e do carregador é uma inovação que pode configurar prática abusiva, pois um precisa do outro para ter utilidade”, explicou Capez. “A Apple praticamente obriga o consumidor a fazer duas compras do mesmo produto, praticamente uma venda casada”.

Outro objetivo do Procon-SP com a notificação é saber como funcionará a garantia do produto, já que o carregador pode ser comprado em um dia diferente do celular, e também entender quais são as alternativas do consumidor – principalmente no que diz respeito ao uso de dispositivos com a mesma função, mas que não sejam especificamente do iPhone 12. A Apple, por sua vez, preferiu não se manifestar sobre a notificação.

Apple vende iPhone 12 em duas caixas para incluir fones de ouvido

Os últimos anúncios da Apple em relação aos itens que virão com o iPhone 12 ainda estão dando o que falar. Mas, para seguir as diretrizes de uma lei francesa, algumas lojas europeias da Apple resolveram vender a mais nova edição do seu smartphone em duas embalagens: uma com o aparelho — sem o carregador — e outra com os fones de ouvido.

Segundo a legislação francesa, todo aparelho celular deve ser vendido com o seu fone de ouvido. O intuito da lei é expor menos o usuário de smartphone à energia de radiofrequência, emitida com alta intensidade durante ligações telefônicas. Dessa forma, o uso dos fones de ouvido poderia amenizar esse impacto.

Via: O Globo